Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

  • Nome científico: Rosa spp
  • Família: Rosaseae
  • Origem : Ásia
  • Nome popular: Rosa

As rosas podem ser talvez as flores mais populares da atualidade. Esta flor era já usada pelos povos assírios, babilónios, egípcios e gregos, como, elemento de decoração e usada para cuidar do corpo em banhos de imersão.

As rosas podem ter várias utilidades e a comercialização desta espécie é muito importante no setor das plantas ornamentais e na indústria de cosméticos e fitoterapêuticos.

Em 2012, a Sociedade Internacional das Ervas, International Herb Association (IHA), elegeu a rosa como Erva do Ano 2012.

Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

A eleição é feita todos os anos tendo por base no minimo duas das três categorias: culinária, medicinal ou ornamental, porém, a rosa encaixa perfeitamente nas três.

A flor da rosa, para além da sua utilização mais conhecida, a de decorar, também tem propriedades que nos permite a sua utilização na cosmética, em terapêuticas, na medicina e, ainda, na culinária, pois é uma flor comestível.

A rosa é tradicionalmente muito usada, como flor comestível, em países como Índia, Paquistão, Afeganistão, Turquia e demais países vizinhos.

A escolha da flor de rosa para consumo

Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

Todas as rosas podem ser consumidas, desde que se tenha sempre em atenção a segurança alimentar das flores.

As rosas produzidas para decorar não devem ser utilizadas para alimentação humana, porque as normas de produção destas não são as mesmas da produção destinada à cadeia alimentar.

No entanto, apesar de todas as rosas podem ser comestíveis, nem todas têm interesse na gastronómia.

As flores que são indicadas para consumo, como comestível, são aquelas que tem mais odor, quanto melhor o cheiro, melhor será o seu sabor.

É aconselhado, assim, sempre escolher as rosas pelo cheiro, às quais estão relacionadas as variedades mais antigas ou selvagens como a Rosa rugosa, Rosa galica, Rosa canina, Rosa damascena, Rosa alba e Rosa centifolia.

A flor

Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

As rosas são flores que normalmente florescem na primavera/verão. Atualmente existem muitas variedades de rosas e estas podem ser simples ou dobradas.

As variedades mais antigas são as mais simples e normalmente tem cinco pétalas, como é o caso da Rosa canina; mas já as variedades mais evoluídas têm as suas corolas dobradas e podem apresentar um número de pétalas muito diferente as vezes.

As rosas são, normalmente, de forma solitária ou em grupos em cachos nas extremidades das hastes das roseiras.

São formadas por uma corola que possuem várias cores e padrões, dependendo da variedade, muitos estames e um ovário inferior que se insere no recetáculo, e todas têm sempre cinco sépalas.

Após a floração são gerados frutos de cor avermelhado e tamanhos diferentes  e, normalmente, quanto menor o ciclo de floração da roseira maior é o fruto, este designa de baga e no entanto também é comestível.

A planta

Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

A roseira é uma planta arbustiva, caducifólia, de crescimento muito rápido. Tem caules lenhosos, com espinhos, e as folhas são simples, pinuladas ímpar, partidas em cinco ou sete folíolos ovulados de beradas denteadas.

A roseira podem ser de diferentes portes, trepadeiras ou não, de tamanhos variável, podendo crescer até 3m em só ano, ou, ainda, serem rastejantes ou até anãs.

As roseiras adapta bem a quase todos os tipos de solo, mas gostam mais de solos franco-argilosos e que são ricos em matéria orgânica. Porém, preferem locais com boa exposição solar e bem protegida dos ventos.

As pragas e doenças mais comuns das roseiras são os afídios, os aranhiços vermelhos, o míldio, o oídio e a ferrugem.

Preparação

Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

As rosas não precisam de muitos cuidados na sua preparação para ser consumida, apenas se deve tomar cuidado com a existência de insetos, passar a flor levemente por água ou limpar com pincel suave de modo a retirar poeiras.

Destacam-se as pétalas e retira-se a parte branca da base das pétalas, uma vez que  é uma parte muito amarga, principalmente quando seu pretende consumir diretamente a pétala. Caso contrário, não se torna obrigatóriamente necessário.

Utilização

As pétalas de rosa têm inúmeras utilidades culinárias, podem ser consumidas ao natural, temperadas ou não, e cozidas, podendo ser usadas ingrediente de entradas, pratos principais e sobremesas.

Tem uma boa harmonia em saladas, entradas diversas, no pão, bolos, biscoitos e doces.

Na cozinha árabe, tem a essência de rosas é tradicionalmente usada em cremes, mousses e sucos de frutas, principalmente em limonadas e suco de laranja uma vez que adiciona um sabor exótico.

Normalmente, a essência é feita através de uma infusão para concentrar o sabor a rosas.

Quando se pretende fazer um prato quente com rosas, é sempre recomendado se adicionam às receitas depois do preparo já ter ido ao fogo, porque as altas temperaturas comprometem as características naturais.

A pessoa que tá fazendo prato deve, ainda, saber escolher a flor em função do prato que pretende preparar. Há espécies com um sabor mais agridoce, mais adocicado ou mais amargo.

Assim como qualquer outro tipo ingrediente, as flores comestíveis têm que ser utilizadas com sensatez.

As rosas podem também ser utilizadas paraazeites, óleos, licores, escurecer vinhos, aromatizar vinagres, geleias, fazer chá e ser cristalizadas.

Colheita e conservação

Rosas, sabia que podem ser comestíveis?

A melhor hora para se colher as rosas é pela manhã, assim que nascer o sol e antes de chegar o calor do dia.

Deve-se colher as flores abertas e não danificadas e, após a colheita, devem colocar em um recipiente onde se molhem apenas as bases das hastes e não a flor em si; também se pode colher as flores sem haste e colocá-las sobre um pano húmido.

Para conservar as rosas e deixa-las frescas pode ser feita sobre refrigeração, entre 10 a 12º, até uma semana. Outras formas de conservação podem passar pela secagem, cristalização ou transformação, como no caso da geleia de rosas e até licores.

Propriedades

As rosas tem algumas vitaminas e minerais e têm um baixo teor calórico, cerca de 40 calorias por 100 g.

É ricas em vitaminas C, B, E, K e taninos, podendo ser utilizada em tratamentos renais, diarreias, inflamações dos olhos, infecções intestinais, inflamações bucais e úlceras.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *